NEUROAPRENDIZAGEM UMA PEDAGOGIA INOVADORA

0
14
active brain

Uma vez que abundam, atualmente, informações a respeito da formação do sistema nervoso, em particular sobre o cérebro, e que, ainda assim, estamos pouco mais que engatinhando no aproveitamento dessas informações para as práticas pedagógicas e educacionais, é licito perguntar de que adianta saber disso tudo para as questões voltadas ao ensino? De que adiantam a neurociência e as pesquisas mais avançadas nos mostrarem como funcionamos, como aprendemos, o que o cérebro é capaz de fazer em determinada fase do desenvolvimento se não saímos da teoria para a prática, ou seja, se não utilizamos a academia para evoluir nos processos educacionais práticos?

Outra questão fundamental: é possivel que um professor, ou qualquer outra pessoa envolvida com as questões do binônio ensino-aprendizagem, possa fazer uso das informações trazidas pela Neuropsicologia (um ramo das Neurociências) sem passar por alguma especialização ou formação específica?

A resposta é simples ….

Assim eu abro a matéria publicada na revista PSIQUE Ciência & Vida nº 80, desse mês de Agosto/12, na sessão DOSSIÊ: NEUROAPRENDIZAGEM UMA PEDAGOGIA INOVADORA, às páginas 44-50. A revista já está nas bancas, e vale à pena a leitura.

__________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br – www.psicologoroberte.com.br

COMPARTILHAR
Artigo anteriorImagem do dia
Próximo artigoImagem do dia