PSICOLOGIA MODERNA – INFLUÊNCIAS – PARTE 4 Psicanálise

0
8

Já vimos o início da Psicologia em PSICOLOGIA: como surgiu enquanto ciência?, passeamos pela influenciação do behaviorismo em PSICOLOGIA MODERNA – INFLUÊNCIAS – PARTE 1 Behaviorismo, do cognitivismo em PSICOLOGIA MODERNA – INFLUÊNCIAS – PARTE 2 Cognitivismo, e do gestaltismo em PSICOLOGIA MODERNA – INFLUÊNCIAS – PARTE 3 Gestaltismo. Vamos dar uma rápida passeada pela influência da Psicanálise na Psicologia Moderna.

A Psicanálise é uma linha de estudo que investiga o inconsciente humano, criada por Sigmund Freud (1856-1939), que não era psicólogo propriamente dito, mas médico vienense especializado no tratamento de problemas do sistema nervoso, com interesse especial pelas desordens neuróticas, que tratava na condição de psiquiatra clínico.

As conceituações formuladas por Freud influenciaram fortemente os rumos da psicologia, mas não somente os dela. Portanto, quais outras foram influenciadas? Influenciaram também o campo das artes, da literatura e de toda cultura ocidental. Embora tenha causado tanto furor, seu desenvolvimento inicial ocorreu independentemente do desenvolvimento da Psicologia.

Enquanto a Psicologia (desenvolvimento contemporâneo a Freud) estava preocupada com o estudo da experiência consciente, Freud estudava os processos inconscientes, em decorrência principalmente da insatisfação pessoal com os métodos e procedimentos tradicionais do tratamento das desordens mentais, pois pensava que deveria investigar as causas das desordens primeiro, para melhor tratá-las depois.

Assim foi que pôde conceituar sobre o inconsciente e sobre sua influência no comportamento humano, sobre os mecanismos (chamados mecanismos de defesa) utilizados pelas pessoas para afastar a sensação de sofrimento (busca do prazer e fuga do sofrimento), além de ter estudado profundamente o desenvolvimento da afetividade humana, observando-o desde o nascimento até a idade adulta.

Podemos imaginar que os estudos de Freud não somente seguiram trilhas diferentes das demais linhas de estudo do desenvolvimento humano da época, como também não as levava em consideração. Freud não fazia a menor questão de influenciar a psicologia acadêmica, mas, antes, ajudar as pessoas que sofriam. Apesar disso, a psicanálise é considerada atualmente como uma das fortes correntes psicológicas (junto com o behaviorismo e o humanismo), mesmo sendo perceptível que a posição neo-psicanalítica atual é ligeiramente diferente da posição freudiana original.

O grande confronto entre a psicanálise e as outras linhas (behaviorismo e gestaltismo principalmente), encontra-se no fato de que os métodos psicanalíticos de investigação – associação livre – não permitem experimentação objetiva. Mesmo não sendo aceitas pelos cientistas de laboratório, são utilizadas como método clínico para tratamento dos mais diversos transtornos mentais e comportamentais.

A psicanálise, e, por conseguinte, os psicanalistas e todos aqueles que desejam seguir as linhas psicanalíticas, adotam as seguintes concepções:

  • Devem estudar as leis e os determinantes da personalidade (normal e anormal), e tratar os distúrbios mentais;
  • O inconsciente é um importante aspecto da personalidade. Trazê-lo para o consciente é uma terapia essencial para distúrbios neuróticos;
  • A personalidade é mais apropriadamente estudada no contexto de um longo e íntimo relacionamento entre paciente e terapeuta. À medida que o paciente relata o que lhe ocorre na mente, o terapeuta pode analisar e interpretar os dados, e assim observar o comportamento de forma contínua.

Roberte Metring

_________________

Sucesso e paz.
Varekai (onde quer que seja)
Roberte Metring – CRP 03/12745

Não me peça explicações, não as tenho. Eu simplesmente aconteço.
Psicoterapia – Consultoria – Cursos – Palestras
 Docência – Supervisão
contato@psicologoroberte.com.br – www.psicologoroberte.com.br